LOGO UOL HOST

Receba por e-mail as novidades e publicações da Academia UOL HOST

Chegou o momento de contratar?

Saiba o que fazer no momento em que você precisa contratar alguém para sua empresa

A primeira grande conquista de um empreendedor é ver sua ideia deixar o papel e passar a atender seus clientes. Aliás, é bem comum encontrar negócios nos quais o próprio dono, ou donos, são responsáveis por todas as etapas da produção, administração e vendas. São eles próprios que, como se diz na minha terra, “mascam chiclete, assobiam e sobem escada”. Em outras palavras – e sendo ano de Copa do Mundo – é aquela máxima de “bater o escanteio e fazer gol de cabeça”.

Entendo perfeitamente que, no começo de qualquer negócio, a planilha de custos é imensa e a receita não é extensa ao ponto de o empreendedor abrir mão de parte deste valor para contratar um novo colaborador. É natural querer matar tudo no peito. Porém, com o passar do tempo, os problemas ligados à realização dos inúmeros compromissos começam a aparecer. É aí que surgem coisas do tipo: “não estou tendo tempo para sair e visitar clientes”, “não consigo encontrar tempo para fazer um pós-venda adequado com aquele cliente que comprou na semana passada” ou “minha rede social está abandonada pois não consigo tempo para escrever/fotografar/postar”.

Neste momento é imprescindível parar para refletir. Será que a receita não aumenta porque você não tem tempo suficiente para se dedicar ao que realmente traz dinheiro para dentro de casa?

Se esta pergunta faz sinos soarem na sua cabeça, parabéns! Seu negócio cresceu ao ponto de ter chegado a hora de planejar a entrada de um novo profissional. Mas você ainda pode estar pensando: “mas eu sinto que meu faturamento ainda não reflete este momento de virada”, “será que chegou mesmo o momento de contratar?” ou “como vou saber se chegou a hora?”.

Um primeiro indício é justamente perceber o tempo que você tem conseguido dedicar a “trazer mais dinheiro pra dentro de casa”. Também é importante perceber se você tem conseguido se comprometer a conquistar novos clientes, entre outras atividades rotineiras. E, por fim, se você tem tido tempo para aumentar o volume de vendas daqueles clientes que já estão em sua “carteira”.

Ainda que todas as suas respostas tenham sido positivas, é importante entender que a função de um empreendedor não é trabalhar no negócio ou para o negócio. A função é de trabalhar o negócio. E isso é o que faz toda diferença!

É um erro comum, entre empreendedores, não perceber isto e se deixar afundar pelas atividades diárias, afastando-se do objetivo real do negócio, ao invés de deixar que outras pessoas cumpram determinadas funções para que a empresa possa continuar a ser pensada/trabalhada.

O que eu quero dizer é que a sua função, enquanto empreendedor, é trabalhar a estratégia que vai fazer seu negócio prosperar.

Mas como? PLANEJAMENTO!

Esta é a palavra de ordem. Você precisa mapear as atividades de sua empresa, definir as atividades e papéis e então planejar – inclusive financeiramente – a entrada de um novo colaborador. Assim, você saberá exatamente o que delegar a ele e de que maneira isto será feito. Além disso, vai saber que tipo de atividade precisa ser incorporada à sua rotina, além de reforçar o entendimento do que é preciso ser feito para chegar ao próximo nível do seu empreendimento.

Simples, nem sempre fácil, mas totalmente possível!